luveredas











Qual é o pomo de discórdia na política atual no Brasil? A oposição optou pela macroeconomia neoliberal. Líderes da oposição proclamam que os salários são altos demais, que toda a Petrobrás bem como o Banco do Brasil, a Caixa e os Correios deveriam ser privatizados. Já conhecemos esta fórmula. Ela é cruel para os pobres e danosa para os trabalhadores, pois favorece a acumulação e assim as desigualdades sociais. O capitalismo é bom para os capitalistas mas ruim para a maioria da população. A riqueza não pode ser feita à custa da pobreza e da injustice social.

Acresce ainda um elemento geopolítico que não cabe aqui detalhar. Os USA não toleram uma potência emergente como o Brasil, associada aos BRICS e à China que mais e mais penetra na América Latina. Há que desestabilizar os governos progressistas e populares com a difamação da política e de seus líderes.

Leonardo Boff

A exaltação dos ânimos nos partidos e na sociedade nos dificultam discernir o que está, efetivamente, em jogo: que Brasil queremos? Um país justo ou um país rico? Logicamente o ideal seria termos um país justo e simultaneamente rico. Mas os caminhos que escolhemos para este propósito são diferentes. Uns o impedem, outros o possibilitam.

Se quisermos que seja justo devemos optar pelo caminho da democracia republicana, quer dizer, colocar o bem geral de todos acima do bem particular. A consequência é que haverá mais políticas sociais que atendem os mais vulneráveis diminuindo assim a nossa perversa desigualdade social. Em outras palavras, haverá mais justiça social, mais participação nos bens disponíveis e com isso uma diminuição da violência. Foi o que fez o governo Lula-Dilma tirando da fome e da miséria cerca de 36 milhões de pessoas junto com outros programas sociais.

Se quisermos um país rico optamos pela

Ver o post original 712 mais palavras



O Brasil nunca foi um país. Ele sempre foi uma fenda. Sequer uma narrativa comum a respeito da ditadura militar fomos capazes de produzir. De certa forma, a Nova República forneceu uma aparência de conciliação que durou 20 anos. Hoje vemos qual foi seu preço: a criação de uma democracia fundada na corrupção generalizada, na explosão periódica de “mares de lama” (desde a CPI dos anões do orçamento) e na paralisia de transformações estruturais.

Tudo o que conseguimos produzir até agora foi uma democracia corrompida. A seguir este rumo, o que produziremos daqui para a frentes será, além disso, um país em estado permanente de guerra civil.

Leonardo Boff

Vladimir Safatle é um renomado filósofo de São Paulo. Em momentos de crise como estamos vivendo é aconselhável ler textos que nos trazem luz no emaranhado de opiniões contraditórias. Ele afirma o que há anos venho repetindo: nossa democracia é de baixíssima intensidade. Confrontada com a justiça social, com o respeito aos direitos humanos e às leis é antes uma farsa que uma realidade. No Parlamento se encontram os principais corruptos que infestam nosso país. Bem diz Safatle:”Uma regra básica da justiça é: quem quer julgar precisa não ter participado dos mesmos atos que julga” É a contradição. Assumo sua proposta de convocar o poder instituinte que é o povo, fonte do poder político, para que decida uma nova eleição e assim restabelecer um novo patamar de relações sociais que tire o país da crise o faça se desenvolver, mantendo evidentemente, os benefícios conquistados para os mais vulneráveis que são…

Ver o post original 745 mais palavras



Leonardo Boff

En momentos de crisis asoman cuatro sombras que estigmatizan nuestra historia cuyos efectos perduran hasta el día de hoy.

La primera sombra es nuestro pasado colonial. Todo proceso colonialista es violento. Implica invadir tierras, someter a los pueblos, los obliga a hablar la lengua del invasor, asumir las formas políticas del otro, someterse totalmente a él. La consecuencia en el inconsciente colectivo del pueblo dominado: bajar siempre la cabeza y pensar que solamente lo que es extranjero es bueno.

La segunda sombra fue el genocidio indígena. Eran más de 4 millones. Las masacres de Mem de Sá el 31 de mayo de 1580 que liquidó a los Tupiniquim de la Capitanía de Ilhéus y peor aún, la guerra declarada oficialmente por D. João VI el 13 de mayo de 1808 que diezmó a los Botocudos (Krenak) en el valle del Rio Doce, mancharán para siempre la memoria…

Ver o post original 759 mais palavras



Desde 2011, a maior parte do grande empresariado brasileiro não aceita mais a presença do PT no governo federal e vem estimulando uma contraofensiva ideológica e política, que tem nos setores médios seu destacamento de vanguarda. Os objetivos estratégicos da contraofensiva da direita são: realinhar o Brasil aos Estados Unidos, deixando de lado os BRICS e a integração regional; reduzir expressivamente os salários, direitos sociais e trabalhistas; limitar as liberdades democráticas dos setores populares. Do ponto de vista ideológico, tiraram do armário o racismo, o machismo, a homofobia, o anti-comunismo, o fascismo e todo tipo de preconceitos de classe.

blog da Revista Espaço Acadêmico

pomarVALTER POMAR*

 

A política brasileira parece estar muito confusa, o que faz algumas pessoas acharem difícil prever o que pode acontecer nas próximas horas, dias e semanas. Mas devemos evitar o modo confuso de pensar. Afinal, por trás do suposto caos existe uma ordem.

Há vários pontos de partida para entender a situação brasileira. Um deles é a crise internacional que começou em 2007-2008 e continua até hoje. Um dos efeitos da crise foi reduzir a taxa de crescimento da economia mundial. Outro foi ampliar as contradições intercapitalistas. As exportações foram afetadas. Países como a China já vinham se preparando para este cenário. Quem não se preparou, está sofrendo ainda mais. Nós não nos preparamos. Em 2010 prevaleceu a opinião de que o cenário do primeiro mandato Dilma seria semelhante ao do segundo mandato Lula. Havia quem acreditasse que a década estaria “contratada”: era o pensamento “tudo de…

Ver o post original 2.027 mais palavras



Portal Nacional de Tecnologia Assistiva

Access Earth. Ajudando você a encontrar locais acessíveis ao redor do mundo.
Uma dupla de irlandeses está construindo uma plataforma para ajudar pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida a encontrar locais de interesse acessíveis em suas cidades ou países. Trata-se do Access Earth, um mapa interativo atualizado com dados fornecidos pelos próprios usuários no mundo inteiro.
Por enquanto, o site conta apenas com informações de locais acessíveis nos Estados Unidos e Europa, além de algumas regiões da África e da Ásia. O foco de Matt McCann e Ryan O’Neill, os criadores do projeto, ainda tem se concentrado em cidades europeias, mapeando restaurantes, hotéis, lojas e pontos turísticos, mas o plano é torná-lo um mapa mundial em pouco tempo.
Segundo a dupla, o Access Earth pode ser um importante aliado também para as empresas e comércios que querem se tornar mais acessíveis. Eles dizem que alguns locais fazem publicidade com sua…

Ver o post original 68 mais palavras



“Não sou capaz de opinar.” GP

Leonardo Boff

Não vivemos somente num mundo de corrupção mas também de hipocrisia. Dos deputados que vão decidir sobre o impeachment da presidenta Dilma, 4o deles receberam dinheiro da Lava-Jato. Todo tipo de corrupção é inaceitável. Mas é intolerável que pessoas, corruptas ou não (não temos como saber se foi doação  legítima ou não) se ponham a julgar a presidenta por corrupção ou por atos anti-constitiçcionais. Os brasileiros têm o direto de conhecer-lhes o nome. Lboff

PSDB
Bruno Covas (SP) – R$ 227.486
Jutahy Júnior (BA) – R$ 531.875
Nilson Leitão (MT) – R$ 511.550
Paulo Abi-Ackel (MG) – R$ 425.000

DEM
Mendonça Filho (PE) – R$ 250.000
Elmar Nascimento (BA) – R$ 201.580

PPS
Alex Manente (SP) – R$ 400

PSB
Fernando Coelho (PE) – R$ 30.000
Bebeto Galvão (BA) – R$ 50.000
Danilo Forte (CE) – R$ 400.000

SOLIDARIEDADE
Paulinho da Força (SP) – R$ 240.925,5

PSC
Eduardo Bolsonaro…

Ver o post original 191 mais palavras



{março 18, 2016}   Um golpe de estado em curso

“O juiz Sérgio Moro, ao divulgar escuta telefônica ilegal, transferiu para a mídia e para as ruas a sua obrigação de colher provas, ouvir testemunhas, garantir o contraditório e proferir sua sentença, como magistrado.

Trocou-se o exercício da justiça em relação a um investigado, seja ele quem for, pelo linchamento público através da mídia, substituiu-se o julgamento do tribunal pelo veredito das ruas e o estado de direito pelo arbítrio praticado por um Juiz, que devia por ele zelar”.

José Oscar Beozzo
RG 2 769 363-6

Leonardo Boff

O Pe. José Oscar Beozzo é um exímio historiador e teólogo de Sâo Paulo.  Enviou uma carta  PARA O FORUM DO LEITOR DO ESTADO DE SÃO PAULO que aqui reproduzimos. Ela é esclarecedora. Importa ter consciência de que está em curso um golpe de Estado pelos mesmos grupos e meios jornalisticos que tramaram em 1964. Não podemos ser ingênuos e mas estar alertas para que não percamos, por indolência e falta de sentido político a democracia conquistada com tantas prisões, sequestros, assassinatos e exílios políticos, por parte das forças da repressão dos órgãos do estado autoritário. Isso não pode voltar por nenhum pretexto.Lboff

******************

“O juiz Sérgio Moro, ao divulgar escuta telefônica ilegal, transferiu para a mídia e para as ruas a sua obrigação de colher provas, ouvir testemunhas, garantir o contraditório e proferir sua sentença, como magistrado.

Trocou-se o exercício da justiça em relação a um investigado, seja ele…

Ver o post original 43 mais palavras



Leonardo Boff

Face ao desamparo que grassa no Brasil e na humanidade atual faz-se urgente resgatar o sentido libertador da utopia. Na verdade, vivemos no olho de uma crise da ordem política e do tipo de democracia que temos, mais ainda, de uma crise civilizacional de proporções planetárias.

Toda crise oferece chances de transformação bem como de riscos e de fracassos. Na crise, medo e esperança, expressões de raiva e de violência real ou simbólica se mesclam com conclamçãoes à tolerância e ao diálogo, especialmente neste momento crítico da sociedade nacional e, no plano internacional, devido aos 40 focos de guerra e ao fato de que já estamos dentro do aquecimento global.

Precisamos de esperança. Ela se expressa na linguagem das utopias. Estas por sua natureza, nunca vão se realizar totalmente. Mas elas nos mantém caminhando. Bem disse o irlandês Oscar Wilde: ”Um mapa do mundo que não inclua a utopia não…

Ver o post original 604 mais palavras



Se não começarmos com mudanças substanciais o futuro comum Terra-Humanidade corre risco. Vivemos tempos de urgência e de irreversibilidade. A Terra nunca mais será como antes. Temos que cuidar para que as transformações que lhe temos introduzido sejam benéficas para a vida e não o seu holocausto.

Leonardo Boff

          Há quatro ameaças que pesam sobre a nossa Casa Comum e que exigem de nós especial cuidado.

A primeira é a visão pobre da Terra sem vida e sem propósito dos tempos modernos. Ela foi entregue à exploração impiedosa em vista do enriquecimento. Tal visão que trouxe benefícios inegáveis, acarretou também um desequilíbrio em todos os ecossistemas que provocaram a atual crise ecológico generalizada. Nesse afã foram eliminados povos inteiros como na América Latina, devastaram-se a floresta atlântica e, em parte, a Amazônia e o cerrado.

Em janeiro de 2015 18 cientistas publicaram na famosa revista Science um estudo sobre “Os limites planetários: um guia para um desenvolvimento humano num mundo em mutação”. Elencaram 9 dados fundamentais para a continuidade da vida. Entre eles estavam o equilíbrio dos climas, a manutenção da biodiversidade, preservação da camada de ozônio, e controle da acidificação dos oceanos entre outras. Todos os itens…

Ver o post original 781 mais palavras



Portal Nacional de Tecnologia Assistiva

O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da
Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos, está desenvolvendo
um equipamento que possibilitará a pessoas com deficiência visual
enxergar obstáculos por meio do som. O aparelho detecta os objetos
ao redor da pessoa e produz sons, ouvidos via um fone de ouvido,
que dão ao usuário a sensação de estarem saindo dos objetos.
“A pessoa consegue sentir a posição de onde vem o som. O som não
está sendo emitido pelo obstáculo, é o equipamento que detecta a
posição do obstáculo e produz artificialmente um som que parece
estar vindo dali”, explicou o coordenador do projeto, professor do
ICMC Francisco José Mônaco.
O sistema, batizado de SoundSee, funciona em um dispositivo
portátil, menor do que um aparelho de celular, que pode ser
carregado no bolso. Segundo o professor, o equipamento usa um
mecanismo de ecolocalização, o mesmo do qual…

Ver o post original 348 mais palavras



et cetera